A Perna Esquerda de Tchaikovski

A carregar Eventos
  • Este evento já decorreu.

A Perna Esquerda de Tchaikovski

2017/04/29 21:00 21:00

A PERNA ESQUERDA DE TCHAIKOVSKI

É um espectáculo de teatro e de dança, que retrata a vida de Barbosa Hruskova, bailarina em fim de carreira. Barbosa, bailarina de 44 anos que o ano passado decidiu abandonar os palcos, dançou todos os grandes mestres, que foi a primeira bailarina da Companhia Nacional de Bailado de 2003 a 2014.

 “A Perna Esquerda de Tchaikoski”, com dramaturgia de Tiago Rodrigues e música de Mário Laginha, é talvez a última atuação de Barbara Hruskova e uma sincera homenagem da Companhia ao seu percurso.

À partida a sensação é mista. O piano, a barra que nos acostumamos a ver em todas as salas onde o ballet dança, parecem indicar que estamos na presença de um bailado clássico, em que a música ecoa do corpo da bailarina ao invés do piano, onde as palavras dão lugar a um discurso corporal. De facto, tudo isso cabe em “A Perna Esquerda de Tchai- kovski”. Contudo, isso é apenas uma das componentes de um Espectáculo que torna complexa aquela mania de catalogar tudo o que vemos, Tiago Rodrigues que o diga. “De todas as pessoas que poderão ver este Espectáculo sou a menos interessada em dizer se isto é dança ou teatro. Acima de tudo, é uma peça sobre uma bailarina. No início confrontei-me com essa questão, se ia fazer uma peça de dança ou de teatro; o que é isto? Depois começámos a trabalhar e os rótulos desaparecem, há coisas que são mais importantes.”

Atrás, um quadro de ardósia funciona como mural expositivo de palavras soltas, a vida de Barbora escrita a giz, de cronologia baralhada, porque nada é certinho como se quer que seja. Como por exemplo, que aos 42 anos, uma tripla operação ao pé, um espasmo muscular nas costas, uma operação ao joelho, entre outros elementos desta coleção de dores, impeçam a perfeição que se exige a uma bailarina exímia. Contudo, Barbora sempre foi um paradoxo. “O meu corpo não foi feito para dançar, o meu corpo é um anticisne”, diz em palco enquanto conta o esforço desumano que fez para poder dançar “O Lago dos Cisnes”, de Tchaikovski.

A música, por sua vez, foi originalmente criada por Mário Laginha, sem citações, com excepção para “O Lago dos Cisnes”. E, como se pode imaginar, fala por si. Surpresa talvez seja que este faça as vezes de afinador e que, pela primeira vez na carreira, se levante do piano a meio da peça para dar uma mãozinha a Barbora a esticar os músculos e a dançar. Safa-se melhor com o piano, mas tem o seu estilo. Um último aviso, caro leitor: se quer seguir dança, pense bem se quer ver este espectáculo.

Estreado em Fevereiro de 2015, o espectáculo parte da memória do corpo da bailarina Barbora Hruskova e das marcas que a vida profissional deixaram no seu corpo.

De nacionalidade francesa, Barbora Hruskova ingressou na CNB em 2003 como primeira bailarina, após ter passado pela Companhia de Bailado de São Francisco, nos Estados Unidos, e pelo Ballet Real da Flandres, na Bélgica.

Em Portugal dançou praticamente todo o repertório da CNB, dos clássicos como “O Lago dos Cisnes”, “D. Quixote” ou “Romeu e Julieta”, a peças de Nacho Duato, Jirí Kylián, Vasco Wellenkamp, Olga Roriz, Rui Lopes Graça ou Clara Andermatt, entre outros.

Sessão:

  • Dia 29 de Abril às 21h00

Bilhetes:

  • 3 euros

 

Detalhes

Data:
2017/04/29 21:00
Hora:
21:00
Categorias de Evento:
,

Local

Teatro Municipal
Avenida Arriaga 9000-060 FUNCHAL Portugal + Mapa do Google
Telefone:
+351 291 215130